9 de abril de 2020

VANILLA BABY

Conto aqui uma coisa em primeira mão - em segunda, para quem me conhece bem. Tenho o coração mole, como a manteiga num dia de verão. Desde muito nova, na verdade. Era algo que escondia. Quando estava triste, era bastante melancólica. Chorava baixinho com as coisas que me deixavam triste, ficava no quarto a pensar no que seria o futuro, ficava nervosa com o que podia acontecer. Quando sentia, era de copo cheio. Ficava preocupada com os testes, com ter boas notas. Ficava preocupada se alguém tivesse caído no recreio. Ficava preocupada se pisasse a pata do meu cão sem querer. Todas as emoções que nos tornam tão humanos, eu tinha-as ali, a fervilhar baixinho. E ainda tenho, mas hoje em dia não escondo. Gosto deste certificado de ser humano. Nos tempos que correm, é algo complicado de encontrar, e costumo identificar-me com quem anda de mãos dadas com os sentimentos e a transparência, respeitosamente, claro. Gosto de quem sente. Também gosto de quem sente e não o sabe mostrar, às vezes também sou assim. Por vezes, precisamos apenas de exemplos. Alguém que nos mostre que o podemos fazer sem medos. Para podermos ver que traz felicidade e evolução e ficarmos motivados a ser luz. Faz bem aos outros, mas, principalmente, a nós próprios.


fotografia: florescer 

1 comentário:

Tysh disse...

as fotografias estão lindas!