21 de novembro de 2019

lugar comum

A vida é como o sistema solar. Gravitamos à volta do mesmo, vezes sem conta, sem repararmos. Somos puxados para os mesmos sítios, como que um ponto de encontro não combinado. São pequenas migalhas que são deixadas ao longo do caminho e que vamos seguindo de olhos vendados. No nosso cérebro, ficam ideias a levitar, tarefas por acabar, e os sítios, as pessoas que fazem parte desse sistema, dessa galáxia, andam por lá também, e puxam-nos com todas as forças para que, inevitavelmente, orbitemos por lá.


fotografia: Joana César