I don’t wanna feel blue anymore

3 de junho de 2019

O azul pode ser uma cor quente. Bem visto, está lá um bocadinho de quente, basta juntar-lhe um pouco de vermelho. Às vezes não percebemos que tudo se transforma, desde que tenhamos as ferramentas para o fazer. Uma das ferramentas é a nossa visão e a nossa capacidade de alcançar mais além. Quero ser o vermelho para o azul que invade este cenário e tornar estas fotografias num misto de sensações. Porque, no fundo, estou coberta de azul mas não estou azul: dentro de mim há vida muito quente. Peguem no azul que vos rodeia e misturem com o vermelho que tiverem, mesmo que seja um resto pequeno. Vai surgir uma nova cor, um novo calor. 


fotografias: Joana César 

Sem comentários: