cinco artistas musicais femininas

8 de março de 2019

Achei que o dia de hoje era excelente para vos dar a conhecer um bocadinho mais dos meus gostos musicais, nomeadamente música feita por artistas femininas! As mulheres são mágicas a fazer tudo e  a música não é exceção, por isso, aqui ficam cinco das minhas preferidas. A seleção que fiz teve como critério a emergência artística. Achei que faria mais sentido mostrar-vos conteúdo "menos conhecido". Espero que gostem! 

colagem feita por mim 


Angèle 


Uma voz doce de 23 anos que canta em francês e encanta no mundo inteiro. São músicas com uma batida que dá imensa vontade de dançar, confesso. A Angèle tem uma estética fabulosa nos seus videoclips que me faz lembrar Wes Anderson e foi assim que chamou a minha atenção. A simetria e a cor dançam nos seus vídeos a par com as histórias que ilustram as músicas. Adoro os singles Jalousie, Je Veux Tes Yeux, La Loi de Murphy e a música Balance Ton Quoi. No meio disto tudo, aproveito e vou aprendendo um bocadinho de francês.


Sabrina Claudio 

A Sabrina é uma deusa autêntica. Ultimamente, tenho adorado ouvir R&B contemporâneo e a Sabrina faz coisas maravilhosas. Com 22 anos, tem uma estética muito etérea, que musical quer visualmente. Dá-me muitas girlpower vibes que admiro e tenho a certeza de que será gigante nesta indústria. A Unravel Me é uma música que me faz sentir fora do corpo e com vontade de dançar devagarinho. Adoro.


Laurel 


Acho que se fosse artista musical, seria muito como a Laurel, a britânica de 24 anos que é irreverente, doce e provocante. Um indie rock com as suas veias pop que
Ela escreve, produz e grava toda a sua música, o que lhe dá ainda mais pontos de girlboss, yeah. Para além da Adored, adoro muito a To The Hills, uma música com o seu quê angelical mas ainda assim muito poderosa.

MARO 


Ah, a Maro. Que voz maravilhosa! A Mariana é portuguesa e tem uma voz linda. Ouvi-a ao vivo no concerto do Jacob Collier, com quem está em tour, neste momento, a convite do mesmo. É ar fresco nacional e só por aí tem muito mérito. Espero que continue a crescer e que seja ainda mais valorizada, porque merece!

Nai Palm 

Não me lembro de como conheci a Nai Palm. Acho que foi através das descobertas do Spotify. E que boa descoberta! Estou muito viciada no seu último álbum Needle Pow, principalmente na música Atari. Uma mistura de géneros, desde jazz a hip hop. Uma viagem de sentimentos que, ultimamente, tem sido a minha favorita enquanto escrevo e edito fotografias.


Espero que tenham gostado! Ouvem alguma destas artistas? Se tiverem alguma sugestão, deixem em comentário!

1 comentário:

Fátima Silva disse...

Não conhecia nenhuma delas, mas vou ouvir !!

xoxo ♡
    Watermelon Clouds