an atmosphere of warmth, wellbeing and cosiness

25 de abril de 2018

Há muito tempo que sentia que faltava algo no meu quarto, mas não sabia bem o quê! A verdade é que não queria adicionar mais mobília, estou muito satisfeita com esta e quero manter o meu cantinho simples, mas faltava um aconchego, algo que o tornasse mais quente. 
Parece que não, mas quadros na parede fazem uma diferença enorme, e foi aí que decidi apostar. Dantes, só tinha o retrato da Marilyn pendurado. Quando era mais nova, tinha imensos quadros dela pelo quarto - acho que herdei este gosto da minha avó, que, orgulhosamente, tinha uma pintura da diva Monroe na sala de estar. Sempre que a visitava, já sabia que ia visitar a Marilyn também, que estava sempre em cima da televisão, à minha espera, paciente e elegante. Preservei este quadro gigante dela - que tenho desde cerca dos meus 10 anos, penso - e juntei-lhe alguns irmãos adotivos, escolhidos na Desenio
O meu critério de seleção - sim, tive de ter um critério, visto que a loja tem posters lindíssimos e a escolha é difícil - é bastante direto: tenho de escolher algo que me transmita paz assim que observo. No fundo, esta parede é a primeira coisa que vejo quando acordo, e, poder ver mensagens positivas ou algo que me transmita boas energias faz, sem dúvida, diferença. Escolhi uma lua, o hygge, que tão bem me faz, um cato, uma quote que tenho de começar a aplicar e uma fotografia lindíssima a preto e branco. E já está, tenho o meu cantinho completo. Se gostam, aproveitem o meu código “heavenrose”, que vos dá 25% de desconto nos designs entre 24 e 26 de abril (excepto nas molduras e nos designs handpicked e de colaboradores). Espero que gostem! 



agora que não estás rego eu o teu jardim

20 de abril de 2018

Abril é um mês muito bonito. Apesar de ser conhecido pelos dias chuvosos, este mês está cheio de sol, de vida, de jardim, de Heaven Rose. Digo isto porque foi em abril que criei o blog. No final do mesmo, mais precisamente. Um final para dar aso a um começo. Há seis anos que tenho este jardim, que rego sempre que posso. Por vezes acredito que não é feito de rosas, mas sim de catos; isto, por uma simples razão: mesmo quando não o rego, ele sobrevive, espera que eu volte, forte e a captar o que à volta dele o rodeia, sem murchar. Adoro catos, mas não é só deles que imagino o meu jardim. Quero-o vivo, colorido, cheio de visitantes que continuem admirados sempre que virem uma flor nova - e que sintam vontade de cuidar dela também. 

Desde o início do blogue que sempre mencionei a minha ligação à natureza e a minha necessidade de estar conectada à mesma. Por isso mesmo, acho que faz sentido começar abril assim: envolta na nossa maior força e naquilo que nos criou. O vestido, até o vestido, tem flores. O cenário tem flores. A minha alma tem flores, e são vocês que a regam! 


Dress from Shein | Watch from Daniel Wellington | Boots from Pull&Bear 

photography by Francisca Larawan 

cause now all I want is to be a part of my new world

17 de abril de 2018

Os uniformes estão na moda. Blazer com calças deixou de ser uma combinação séria para se tornar a primeira opção de muitas mulheres do século XXI. A minha primeira opção. A que mais tenho usado. Confesso que de uma forma muito pouco séria, até porque as calças deste conjunto não são de fato - têm este corte entre o mais formal e o casual que as tornam ideais para mim. O blazer aqui é que é o culpado de me sentir parte desta nação uniforme. Quando encomendei este blazer nem sabia muito bem que fazer com ele, este padrão é um pouco raro no meu armário e tornou-se um desafio. As bolinhas, a pouco e pouco, entraram em tendência e foi um juntar o útil ao agradável que me surpreendeu. Este tem sido o meu uniforme para a universidade, que está a dar os últimos cartuchos. É por isso que não tenho aparecido tanto por aqui - o último semestre exige mais a minha atenção e o blog lá compreende -, mas nem por isso gosto menos de vocês. Até gosto mais, porque sinto que continuam aqui! Espero que gostem deste conjunto!