we've not yet lost all our graces

28 de fevereiro de 2018

Há quem ache que quem tem um blogue de moda - ou de algo relacionado com moda -, está sempre aperaltado, de saltos altos, com uma maquilhagem perfeita. Com as últimas tendências vestidas, sabe de todos os acontecimentos, tem o feed perfeito, a vida perfeita. Digo-vos, nem tudo é assim. Somos seres humanos também. Às vezes, quando encontro leitoras, a primeira coisa que me dizem é que adoram o facto de eu ser tão real e igual ao que mostro nas redes sociais - acho que é a melhor coisa que se pode ouvir. Sempre quis ser real, um produto do que eu sou e imagino, transparecer o melhor de mim e conseguir sê-lo também no meu blogue. Não estou sempre arranjada, tenho dias em que não me apetece maquilhar o rosto, e, sinceramente, ténis são a coisa mais perfeita deste mundo. Já fui muito mais preocupada com roupa, confesso. Faz parte do processo. Quando me perguntam se tenho um blogue de moda, fico perdida. Acho que já não é um blogue de moda, é um blogue do que sou e gosto. Manter este elo com o real e com o que sou é o que faz mais sentido para mim, e cada vez tenho mais prazer em mostrá-lo. Tudo isto porque o outfit que vêem abaixo é esse meu "eu" real, o meu preferido. 


                                                               Fotografias: Margarida Santos

Coat and bag from Primark | Scarf from Krama Heritage  | Shirt from Mango | Jeans from Heaven's | Sneakers from Pull&Bear

in my heart I will go on ships overseas that now I know

26 de fevereiro de 2018

Sabemos, claramente, que as mulheres não planearam nem fizeram as calçadas portuguesas quando as pisamos de saltos altos. Principalmente saltos agulha, que se prendem entre as pedras e nos fazem sentir arrependimento de todas as decisões tomadas nesse dia. Quando tirei estas fotografias, foram muitas as vezes que pensei "é agora, vou tirar os sapatos e vou descer a Avenida da Liberdade descalça" - mas não, aguentei-me. Dores e dificuldades típicas de uma mulher à parte - e porque, como se diz e como a Beyoncé já nos avisou, a beleza doí -, para este look, se repararam, decidi utilizar a mesma camisola da última publicação para relembrar que a mesma peça pode servir para várias ocasiões diferentes. Esta básica, da Zara, tem apenas uma gola preta que a torna diferente de uma simples camisola branca, e, só por aí, já faz a vista necessária. Apesar de ser de manga curta, este casaco comprido é um protetor ótimo e salva-me sempre que preciso de algo para ficar mais aconchegada.
Aproveito também para dizer que regressei hoje às aulas. É o meu último semestre no ensino superior, se tudo correr bem. O que sinto é muito agridoce e assustador, como aquela vacina que todos tememos mas no final não dói assim tanto - ou espero eu que não doa quando estiver na bênção das fitas. Quando ao post, espero que gostem! 

Coat: Primark | Tshirt: Zara | Shoes: Stradivarius | Jeans and bag: Heaven's


sometimes I swear your eyes be telling me the same thing

21 de fevereiro de 2018


Este casaco foi, sem dúvida, uma compra impulsiva que fiz há cerca de um ano. Lembro-me bem porque o levei para o Porto quando fui ver os Cage The Elephant - que memória! Adorei-o na altura, porém, acho que foram poucas as vezes que o voltei a utilizar. Não gosto nada quando estas coisas acontecem, quando me esqueço das peças que tenho no armário e as deixo um pouco para trás. Ainda o adoro e decidi fazer este pequeno resgate. É daquelas peças que gosta da atenção toda só para ela e, por isso mesmo, o resto do look é muito simples. 

Aproveito para falar da Mariana Maia, que me fotografou! A Mariana tem uma página de fotografia - que podem consultar aqui - e teve muita paciência para me fotografar num dia ventoso. Adoro incentivar quem ainda está a começar e esta moça tem jeito e cartas para dar, por isso, se quiserem tirar algumas fotografias, já sabem com quem falar! Espero que tenham gostado do resultado e do look!



my cherries and wine, rosemary and thyme

19 de fevereiro de 2018

Ainda tinha algumas fotografias da sessão com o Misto por partilhar, sessão essa cuja inspiração foi a Dolce & Gabbana. A marca, conhecida pela sua vibe de realeza, cheia de rendados e pormenores que nos lembram monumentos barrocos, contribui para o meu mood board muito frequentemente e desta vez não foi excepção. Foi através da gola do vestido, da renda do mesmo, do pormenor do inseto nos sapatos e da escolha do local que consegui chegar lá. Espero que gostem tanto desta segunda parte quanto eu!