all the lonely people, where do they all belong?

22 de dezembro de 2017

A franja veio ajudar em muita coisa, principalmente em gostar de me ver de boina - fez toda a diferença, acreditem. Já estava eu a sentir-me muito parisiense, a ler livros sobre o estilo de vida das francesas e tal, quando me lembrei que nem uma boina, essa coisa tão típica de lá, eu tinha. Arranjei logo duas: esta cinzenta e outra encarnada. Quanto ao look, é algo em que não pensei muito, confesso-vos. De vez em quando lembro-me de tirar estes ténis do armário e aproveitei a paleta de cores que os mesmos têm para construir algo a partir daí. É uma boa opção para quando estão sem ideias! 

Casacos quentinhos nunca são de mais. Este é dos meus preferidos, até porque cinzento é aquela cor que raramente nos falha. Neste dia, apesar de ter usado uma manga curta, estava bem quentinha - não se deixem enganar, eu não sofro com frio. Por falar nisso, espero que estejam a ter dias felizes e que tenham um natal bem quentinho! 



Shirt from HERE |  Sneakers: Vans | Pants and bag from Heaven's | Coat from Primark

LAST MINUTE GIFT

 Se estão à procura da prenda ideal e ainda não conseguiram encontrar algo único, tenho uma sugestão: um perfume nunca falha. Sou suspeita, nunca saio de casa sem colocar um pouco. Acho que é algo que nos distingue, que nos torna especiais e que nos adorna de uma forma doce e singela. O Seductive da Guess já estava na minha wishlist há algum tempo. Posso até dizer que tenho uma história com este perfume. Já o queria desde o ano passado, desde quando me foi dada uma amostra que, por azar ou culpa minha, acabou demasiado rápido. Gostava que fosse possível cheirar através da internet, porém, parece-me um desejo demasiado inalcançável. É algo entre o doce e o fresco, mas nada como irem até uma das lojas tirar a prova dos nove! 



NATAL GUESS X CAROLINA SANTIAGO

16 de dezembro de 2017

Adoro desafios. Sempre adorei. Ter de fazer algo com pressão ou ter de me adaptar às condições nunca foram impedimentos para mim. Hoje, fotografei ao entardecer. É complicado quando a luz não é boa, mas com os segredos certos nada é impossível. Resultou numa sessão de fotografias onde o cenário é diferente a cada minuto - o que tornou tudo muito mais especial. 

Mas não é o único desafio que podem encontrar nesta publicação! Como muito bem sabem, o natal está a chegar (captain obvious right here) e fui desafiada a ir até a uma loja Guess fazer a minha wishlist natalícia! Nela, estão, obviamente, malas e perfumes: sempre tive uma queda pelas malas da Guess e por isso mesmo é que acabei por trazer a que podem ver abaixo (o que acham?). Simples mas com um je ne se quois que a torna a estrela de qualquer look. Se também gostam de desafios, aqui vos deixo um: encontrem a Guess mais próxima de vós e construam a vossa wishlist! #loveguessportugal #loveguess 

Sweat from Primark | Pants from Zara | Boots from Pull&Bear | Bag from Guess


soft hearts make the universe worth living in

15 de dezembro de 2017

Há sítios que nos transportam para uma realidade longínqua. Podem ser simples, desde que tenham algo mágico. Isso basta. Já me esquecia o quanto gostava da tranquilidade das árvores, que veem e não julgam. Que estão lá, apenas a estar, apenas a ouvir. Com o tempo, aprendi a ser como as árvores. A observar e a reter o que preciso. Encontrei este sítio no meio de Sintra, durante um passeio .
Quando publiquei as fotos, algumas pessoas disseram que pareço estar num cenário de Stranger Things. Tenho de concordar. Sintra tem destas coisas, com um toque místico raro. O outfit ajuda. Não me vestia de uma forma tão feminina há muito tempo, confesso. Gosto tanto tanto desta camisola que acabei por ficar com uma em azul escuro e outra em rosa pastel, só para precaver. As restantes peças já são um hábito aqui da casa. Quanto às meias, são daquelas coisas que só merecem sair à rua de vez em quando. Desta vez, foi para ver Sintra. Para a próxima, quem sabe?



true colors

10 de dezembro de 2017

Um vídeo sobre fazermos aquilo que gostamos, sobre sermos nós mesmos, sem adições, sem subtracções, sobre não desistirmos, sobre apenas sermos.




9 de dezembro de 2017

I am still learning how hope is sometimes a dark thing disguised as a bluebird and how some bluebirds never come back home.