26 de março de 2014

and it's forever, primrose, it's forever


A suavidade. O barulho das ondas quando se preparam para dormir. As cearas que insistem contra o vento. O nascer do sol refletido em olhos cor de pólo ártico interpolado com jardins suspensos. O espaço de tempo pendente quando nos encontramos debaixo de água. Um misto de sensações resumidas a este inspiration board. Todas as histórias são dignas de um fim, feliz ou não, que nos deixe satisfeitos e que nos diga que podemos prosseguir a vida. Esse ponto final prossegue-se de desolação, uma sensação de vazio.
Porém, a história das cores pastel não aceita nenhum ponto final, nem apenas um pigmento. 


Os editores de moda abriram portas a que esta tendência prevalecesse e a ordem há que ser cumprida. Como tal, nas minhas buscas intermináveis pelas peças idílicas, encontrei um site que reúne os mais adoráveis pares de sapatos. 
Ladies and gentlemen, Lovely Shoes. 


A tripla aliança volta a reunir-se. Bom preço, qualidade e também beleza. Impossível de resistir. Imaginem estes sapatos conjugados com um vestido branco rodado, the perfect match! 



Como não me fico por sapatos, encontrei também esta mala, o pequeno frasco de perfume que concentra todos os melhores aromas da terra e do céu. Por momentos lembrei-me da coleção da Prada de 2012, repleta de cores pastel. 


Após tanto devaneio com esta tendência, algo nada habitual neste blogue, tudo o que posso fazer é olhar para as imagens e sonhar com o dia em que terei um par daqueles nos meus pés. Para verem mais, cliquem aqui!  
O que acharam dos sapatos e da mala? As sensações do inspiration board chegaram até vocês? 


20 de março de 2014

lisbon fashion week: another day


Dizem que se morre duas vezes. Uma, quando deixamos de funcionar, quando o nosso coração pára, quando os nossos pulmões já não renovam o que recebem. Outra, quando o nosso nome é dito pela última vez. Com este evento aplica-se esta lei. Pode já ter acabado, mas esta publicação fará com que este dia nunca morra. 
No meu segundo dia de Moda Lisboa (correspondente ao último) tive a oportunidade de assistir aos desfiles de Pedro Pedro, Aleksandar Protic, Nuno Gama e também Ricardo Andrez. 
Destes, destaco principalmente o do Nuno Gama, que foi desmedidamente extraordinário. Ao ar livre, com o melhor dos cenários e acompanhado pela banda da GNR. Foi sem dúvida dos meus preferidos, não só pela característica monástica da colecção bem como o ambiente criado que me remeteu para outro século. 
Para além de ter respirado moda nacional a 200%, voltei a estar com algumas caras conhecidas da blogoesfera. Será escusado dizer que me diverti imenso! 
LFW, see you soon! 

19 de março de 2014

maybe we could go somewhere, get a little crazy

O padrão de azulejo tipicamente português 

Arco da Rua Augusta, símbolo triunfal que marca o horizonte da cidade, de estilo Neoclássico 

Detalhe da Estação do Rossio, de estilo Neogótico


De todas as vezes que visitei a capital fotografei de diferentes maneiras e visões, de modo a mostrar a enormidade e versatilidade desta cidade. Porém, nunca cheguei a focar a arquitetura e a falar dela no blogue, e, como tal, após ter visitado Lisboa mais uma vez, decidi captar o que nunca tinha captado antes. Em poucas fotografias resumi uma cidade cheia de ostentação do passado, de história e de peculiaridade. Entre elas é possível encontrar referências ao estilo Neomanuelino, Neogótico, Neoárabe, Barroco e também Rococó. De todos estes, adoro principalmente o Rococó, que se pode verificar nas duas últimas fotografias. Este estilo é conhecido pelo uso da talha dourada fina, altos relevos e uso de motivos florais e apesar de trabalhado, revela-se simples. Se o Heaven Rose fosse um edifício, só poderia ser assim! 
Sou uma eterna apaixonada pelos estilos já referidos e identificá-los na cidade foi como que um desafio para mim. 

À parte da arquitetura, voltei a tirar fotografias na tão adorada e conhecida ''Florista da Adelina'', para poder manter a ''tradição'' de lá tirar uma foto sempre que vou à capital. Quanto ao look, nada muito elaborado. Sempre a presar pelo confortável, tal e qual como uma pseudo estrangeira precisa. Que acharam das fotografias e deste post mais histórico? 

´