27 de março de 2017

COISAS GIRAS PARA A PRIMAVERA

Vem a primavera e eu só penso numa coisa: passear. Desculpem, mas é um hábito que está enraizado no meu cérebro como algo essencial - e nada melhor do que ter um vestido giro e cheio de folhos para rodar enquanto se sente o sol na pele. A primavera lembra-me a altura em que andava na escola primária e passava os intervalos entretida com aqueles jogos cujas regras ninguém sabia ao certo mas que acabavam todos por jogar. Lembra-me quando subia à única laranjeira que havia no recreio para ter os meus momentos filosóficos - comecei cedo. Lembra-me também que às vezes era um problema fazer isto tudo de saia, mas uma pessoa lá aprende a lidar com estes dilemas da vida. Tudo isto para vos dizer que escolhi umas quantas peças que me fizeram babar para o teclado, e que, claro, são para se usar muito nesta primavera. Vejam e digam-me qual a vossa preferida!


WHITE BLOUSELOAFERS | BANANA CLUTCH | RING |  EMBROISED FLOWERS BAG | RED RUFFLE DRESS | GOLDEN CHOCKER | PINK EMBROISED SANDALS | YELLOW BLOUSE | DENIM CHOCKER | BABY PINK SANDALS

24 de março de 2017

AS MINHAS CINCO TENDÊNCIAS PREFERIDAS DESTA PRIMAVERA/VERÃO

A primavera já chegou e já só se pensa em poder andar de perna à mostra bem como usar as novas tendências destas estações de sol. Assim, escolhi as cinco tendências que mais gosto desta temporada. 


Quando era pequena lembro-me de ouvir algumas noções sobre moda e andavam sempre à volta da mesma coisa: não mistures rosa com vermelho, não mistures vermelho com verde, não mistures meias diferentes. Cheguei a esta idade e fiz isto tudo, não há regras nesta arte de vestir e este ano as tendências provam isso mesmo. O rosa tornou-se o melhor amigo do vermelho. Esta é sem dúvida das minhas tendências preferidas desta primavera/verão. É ingenuidade e paixão ao mesmo tempo. Um pouco frio de rosa e um pouco quente de vermelho: o ideal! O melhor: quer-se em tudo - carteiras, sapatos, vestidos, calças. A imaginação que guie.


Esta tendência vem um pouco arrastada do ano passado mas nas estações do sol quer-se o bralette à vista, com ou sem camisola por baixo. Muito se viu nas semanas da moda internacionais esta peça conjugada com um blazer por cima. Muito se viu esta peça por cima de uma camisa. Por cima de um vestido. Enfim, de novo, a imaginação guia. O que importa é usar (o melhor possível).


Ou se ama ou se odeia, a ganga anda sempre neste impasse, mas a esperança é que este ano se ame, e muito. Por acaso, o ano passado, em saldos, comprei um vestido que dá pela canela, de ganga, e acho que o vão ver aqui pelo blog em breve. A ganga é reinventada e alguns essenciais como as jeans são modificadas (como muito tenho visto em calças com saias de ganga por cima). Ganga com ganga, ganga com branco e ganga com azul são as combinações prediletas. É uma tendência que, sem dúvida, nos relembra um passado recente - e talvez uma combinação menos alegre da Britney Spears e do Justin Timberlake.


Sempre adorei este padrão: faz-me lembrar dias de sol felizes, picnics onde se come muita melancia e o cheiro a flores. A coleção da House of Holland deixou-me completamente apaixonada (toda as peças acima são da coleção) e, se pudesse, tinha todas no meu armário - e, claro, usava-as no picnic, uma associação impossível de não ser feita a este padrão. Além disso, é um ótimo padrão para misturar com a próxima e última tendência que escolhi: o branco.


Para nos ajudar a respirar ar fresco há um clássico que voltou: as camisas brancas. Aliás, o branco no geral. O eterno estilo arrumado de uma camisa branca é desconstruído e o andrógeno, solto e rebelde tornam-se as principais características desta peça - para usar de forma assimétrica, com ombros de fora, com cortes e rendados. É fácil de acertar!


São estas as tendências que estão no meu top cinco! Quais são as vossas?

23 de março de 2017

give me the bright lights


A exposição "Cidade Gráfica" já se encontrava no Convento da Trindade desde o ano passado e, vejam bem, só lá fui no último dia. A verdade é que tinha vontade de visitar as luzes antigas de Lisboa há muito tempo mas foi daquelas coisas que fui deixando para a última. Tarde ou cedo, fui. E adorei. Senti-me numa viagem ao passado, já sabem que sou uma louca por estas coisas antigas - e quando conjugado a design ainda melhor. Entre os neons encontravam-se também fotografias do passado lisboeta, plantas e esboços, tudo coisas que me fizeram dar um suspiro ou dois de "quem me dera ter vivido nesta época". Saí de lá com inspiração mas também com a vontade de ver todos estes letreiros nos seus sítios originais - fiquei com a ideia de que davam uma outra vida às ruas, e muitos deles estavam situados no Rossio, nem quero imaginar a magia! É uma pena muitas destas coisas se estarem a perder. 


Espero que tenham gostado das fotografias! Chegaram a visitar esta exposição?